Shows da Semana

John Pizzarelli faz tributo a Paul McCartney para o Dia dos Namorados no Vivo Rio, na Barra, Cristina Braga e Dado Volla-Lobos unem harpa e guitarra no projeto Inusitado.

 

John Pizzarelli

John Pizzarelli: canções de amor do ex-beatle (Foto: Timothy White/Divulgação)
  • A cantora de voz potente mostra de graça o repertório pós-tropicalista de seu segundo álbum, Ava Patrya Yndia Yracema, além de canções de Adoniran Barbosa (Iracema) e de Milton Nascimento e Fernando Brant (Canoa, Canoa).

     

  • Baile do Almeidinha
    Hermeto Pascoal é o convidado do baile comandado pelo bandolinista Hamilton de Holanda. A cantora Aline Paes abre os trabalhos, desfilando por ritmos regionais. Curiosidade: pessoas de sobrenome Almeida pagam R$ 15,00 de entrada.

     

A vocalista do grupo BossaCucaNova homenageia a cantora Nara Leão no Troféu Beco das Garrafas, dedicado a artistas que escreveram a história da bossa nova. O tributo inclui canções marcantes na voz de Nara, a exemplo de Você (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli), A Banda (Chico Buarque) e Diz que Fui por Aí (Zé Kéti).

 

  • Cristina Braga e Dado Villa-Lobos
    Heitor Villa-Lobos (1887-1959) com rock. Ao lado da harpista Cristina Braga, resgatando a parceria iniciada em 2010, o guitarrista Dado Villa‑Lobos revisita o repertório de seu tio-avô. Clássicos do maestro, como Melodia Sentimental e a centenária O Canto do Cisne Negro, ganham arranjos modernos. De quebra, a dupla interpreta sucessos da Legião Urbana, banda de Dado, a exemplo de Índios e Tempo Perdido, além de composições do mais recente trabalho‑solo do roqueiro, O Passo do Colapso. Os shows, na terça (7) e na quarta (8), abrem a temporada 2016 do projeto Inusitado. No palco, o duo conta com o apoio de Ricardo Medeiros (contrabaixo e arranjos) e Miguel Braga (violoncelo), 16 anos, respectivamente marido e filho de Cristina, além de Joca Moraes (bateria de alfaia) e um quarteto de cordas formado por Ana de Oliveira, Dhyan Lucas Toffolo (violinos), Fernando Thebaldi (viola) e David Chew (cello).

     

Violonista clássica, a francesa nascida na Venezuela, casada com Yamandu Costa, passeia pelo repertório de seu disco de estreia, Terra Adentro (2011), dedicado a sons latino-americanos.

 

Acompanhado por uma big band, o rapper paulista volta ao Rio com a turnê do álbum Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa. Kamau (ex-Quinto Andar) abre a noite.

 

  • Em noite beneficente, em prol dos 25 anos da ONG Saúde Criança, o cantor e compositor baiano convoca sua banda para lembrar sucessos como Aquele Abraço, A Paz e Andar com Fé.

     

  • O trio formado pela cantora Maíra Garrido, Ivan Britz (violão) e Guilherme Ashton (contrabaixo) dá roupagem moderna ao cancioneiro nacional de Chico Buar­que e Caetano Veloso, entre outros.

     

  • Compositor, instrumentista e arranjador, o exímio violonista foi por quase trinta anos diretor musical da cantora Maria Bethânia. Apoiado por Bruno Aguilar (contrabaixo acústico e violão de sete cordas) e Reginaldo Vargas (percussão), Alem defende repertório autoral, além de temas de Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti e Sivuca.

     

John Pizzarelli
Ele próprio conta mais de dez visitas à cidade desde a primeira, em 1996, no extinto Free Jazz Festival. Depois de um hiato de dois anos, o cantor e guitarrista americano John Pizzarelli, notório devoto de standards românticos dos tempos de outrora, volta ao Rio em momento oportuno. No sábado (11), véspera do Dia dos Namorados, o músico empresta sua voz macia e levemente anasalada ao repertório de outro defensor das canções de amor: Paul McCartney. O show é fruto de seu mais recente álbum, Midnight McCartney (2015), feito por sugestão do homenageado. Não é a primeira vez que Pizzarelli se aventura por esse território: em 1998, dedicou um disco inteiro aos Beatles e, em 2012, participou das gravações de Kisses on the Bottom, CD do músico britânico. Agora, vai revisitar ao vivo baladas dele, como Silly Love Songs, My Love e No More Lonely Nights, além de faixas menos conhecidas de Sir Macca, em arranjos suingados de jazz. O baixista Martin Pizzarelli, irmão do músico, o baterista Kevin Kanner e o pianista Konrad Paszkudziki o acompanham. Para quem quiser esticar a noite, o ingresso dá direito a uma jam com o Osmar Milito Trio na Varanda do Vivo Rio e um drinque de cortesia após o show, a partir das 23 horas. Quem optar somente pelo “after jazz” paga R$ 50,00.

Estrela do ótimo musical Gota D’Água [a seco], em cartaz na cidade, a atriz e cantora leva ao palco o show Rabisco, em que vai de Alceu Valença e Fagner a Edith Piaf.

 

Sambas, xotes, baiões e ritmos africanos costuram o repertório de Outras Canções, disco de estreia do grupo liderado pelo casal Matias Zibecchi e Luisa Corrêa.

 

Marcos Sacramento e Luiz Flavio Alcofra
Com Sacramento nos vocais e Alcofra ao violão, o show Valseresta lembra pérolas como Lábios que Beijei e Sertaneja.

 

O tarimbado saxofonista se volta para o repertório de Gilberto Gil. No CD Amor até o Fim, base para o show, clássicos como Drão, Procissão e Refazenda ganham arranjos sofisticados. A banda de apoio é formada por craques do naipe de Cristóvão Bastos (piano), Zeca Assumpção (contrabaixo) e Kiko Horta (acordeão).

 

Formado por Juçara Marçal (voz), Kiko Dinucci (guitarra) e Thiago França (sax), o trio paulistano de afropunk lança seu terceiro disco, MM3, gravado ao vivo em apenas 48 horas.

 

Movimento Difusor
O projeto promove a fusão dos tradicionais Tambores de Minas com música contemporânea. Para tal, a banda Difusor, formada por Bruno Couto (guitarra e voz), André Lima (teclados e vocais), Thiago Braga (baixo), Jongui (bateria), Marconi e Ronilson Silva (Tambores de Minas), convida artistas de diferentes sotaques e estilos: na sexta (10), a cantora pernambucana Karina Buhr e, no dia seguinte, o cantor e compositor Pedro Luís.

 

Para celebrar cinco décadas de estrada, o quarteto vocal e instrumental estreia temporada do espetáculo O Sonho, a Vida, a Roda Viva, em cartaz às quintas de junho no Serrador. Com base no novo disco homônimo, Aquiles Reis, Dalmo Medeiros, Miltinho e Paulo Malaguti Pauleira misturam clássicos de seu repertório, como Roda Viva (Chico Buarque) e Canção da América (Milton Nascimento e Fernando Brant), com inéditas, a exemplo de Desossado (João Bosco e Francisco Bosco) e Brasileia (Guinga e Thiago Amud).

 

Com pitadas de pop, rock, erudito e eletrônico, o álbum de estreia Ex-Companheiro guia a apresentação do cantor e compositor, que traz ainda composições de Ney Matogrosso, Roberto Carlos e da banda americana Information Society. Com participação da atriz Alessandra Colasanti e dos cantores Ana Cláudia Lomelino, Letícia Novaes (Letuce), Luana Carvalho e Matheus Von Krüger.

 

Skank + Cidade Negra
O quarteto mineiro capitaneado por Samuel Rosa leva à Lapa a turnê do novo álbum, Velocia, sem esquecer de hits como É uma Partida de Futebol e Saideira. Depois, o Cidade Negra passeia por seu repertório de reggae, com sucessos como Firmamento e A Sombra da Maldade.

 

Aos dezoito anos de estrada, o grupo de pagode romântico dá uma prévia do CD De Volta para o Amanhã, que batiza a nova turnê, e entrega aos fãs nostálgicos hits como Clichê, Sinais e a mais recente Assim Você Mata o Papai.

Teresa Cristina

Confira horários e locais

No espetáculo Teresa Canta Cartola, sucesso absoluto de público com sessões quase sempre esgotadas, a intérprete portelense exalta o poeta maior da Mangueira
Fonte: Revista Veja
This theme is sponsored by party logos along with celebrity parties, club locations and clubbing music